O trabalho não remunerado e as mulheres

Guiomar de Haro Aquilini

Resumo


O objetivo deste texto é chamar a atenção para algumas construções culturais que afetam o patamar de inserção que as mulheres alcançam no mercado de trabalho e que incidem sobre o seu desenvolvimento profi ssional. Mesmo sendo maioria na população em idade ativa, a taxa de participação delas neste mercado é inferior à dos homens. Por outro lado, tanto a taxa como o tempo de desemprego feminino são maiores que os dos homens e a sua jornada de trabalho remunerada é menor. Essas desvantagens, provavelmente, estão associadas à desigual divisão entre os sexos das responsabilidades familiares. Através da análise dos resultados da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) constatou-se que 25% e 29% das mulheres inativas de 16 a 24 e de 25 a 45 anos de idade, respectivamente, responderam que estão fora do mercado de trabalho porque não têm quem cuide dos seus fi lhos.

Palavras-chave


trabalho invisível; responsabilidades domésticas; desigualdade de gênero

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v16i2.808

Apontamentos

  • Não há apontamentos.